Todos os dias deveríamos ler um bom poema, ouvir uma linda canção, contemplar um belo quadro e dizer algumas palavras bonitas.
Johann Goethe. (via e-x-p-l-o-r-a-r)
Posted 28 July 2014, 2 days ago | 977 notes | reblog this post
(originally aventurador / via e-x-p-l-o-r-a-r)
Posted 28 July 2014, 2 days ago | 38,352 notes | reblog this post
(originally evidence-s / via n-o-v-o-h-e-r-o-i)
Eu fiquei pensando no verbo lidar, e em todas as coisas não lidáveis com que se tem de lidar.
 A Culpa é das Estrelas.   (via romeuemcrise)
Posted 23 July 2014, 1 week ago | 13,139 notes | reblog this post
(originally equilibri-0 / via romeuemcrise)
O silêncio é o pedido de socorro de quem sofre.
Cartas dos Derrotados. (via solenista)
Posted 22 July 2014, 1 week ago | 17,553 notes | reblog this post
(originally romeuemcrise / via solenista)
O que é meu está amado.
Eu me chamo Antônio  (via segredou)
Posted 22 July 2014, 1 week ago | 453 notes | reblog this post
(originally segredou / via segredou)
Quando estiver sozinho, observe.
Agosto, 2011.  (via autorias)
Posted 22 July 2014, 1 week ago | 8,079 notes | reblog this post
(originally manuscritas / via autorias)

Você nasceu pra ser tema de Bossa Nova.

filosofiasdeumretardado:

E pra morar na minha alma.

Por mais que eu lhe diga mil vezes “eu te amo”,

filosofiasdeumretardado:

tenho certeza que o que irá fazer você se juntar a mim, vai ser único.

Ela achava um absurdo, mas ela mesma tinha criado essa mania em mim, não respondia a despedidas, se ela me desse tchau, a observaria, friamente, expondo o meu amor a um nível critico, que ultrapassará minha pele e chegava a seus olhos, do orgulho de querer o adeus, a frieza de uma recusa, os olhos demonstravam isso, mas não me parecia suficiente, a Paris dos desencontros amorosos não me parecia esplendida o suficiente, a noite, a neblina, as estrelas brilhando à cima de nós, o silêncio, o céu, nunca parece-nos aprazível para dizer adeus.
Escrito atrás de uma foto, na garagem, tirada por Florence em 2007. (via filosofiasdeumretardado)
Mas, sei lá, era bom, sabe, ter alguém com quem brigar.
Quem é você, Alasca?   (via delator)
Posted 21 July 2014, 1 week ago | 32,495 notes | reblog this post
(originally delator / via delator)
Cartas Da Alma
no desapontamento a esperança nasce...
"Dentro dela tem um coração bobo, que é sempre capaz de amar e de acreditar outra vez."

“Sofre horrores, mas continua do bem, sempre inventando histórias com final feliz.”
— Caio Fernando Abreu

(A interrogação é a paginação. Passe o mouse na foto.)
When spring ends
Love die
theme por affectingyou; inspirado em decepcionar, com detalhes de maresia e quase-insana.
page 1 of 1160 »